Um loosho!

Posts Tagged ‘restaurante

Almoço de domingo com os amigos: comemoração de aniversário (Naiana!)… Onde ir? Nos melhores lugares da cidade, óbvio. Claro que o Um Loosho! não decepcionaria. Depois de tanto tempo sem postar, não poderia fazer feio. Aliás… que saudade de postar aqui! Ainda bem que hoje eu consegui :)

Já havia visitado o Alfio anos atrás, quando o restaurante funcionava na casa dele. Mas bem antes disso, se chamava La Trattoria,  e funcionava na Praia de Iracema. Quem não lembra? Confesso que na época não gostei do prato que escolhi, até esqueci o nome. Mas agora, com novo endereço, fui conferir com meus amigos queridos, e me surpreendi. Adoro rever os meus conceitos.

Gostei do ambiente, estilo cantina italiana, mesmo. Simples, mas aconchegante. As instalações são novas, então, para os mais atentos, algumas coisinhas ainda estão por terminar, mas nada que chegue a incomodar. O importante é o sabor da comida, e esse não deixou nada a desejar. O atendimento também foi bom, a casa estava cheia e nada demorou mais do que o necessário, para chegar até a nossa mesa. Garçons bastantes simpáticos, também.

Mas vamos logo pra melhor parte, né? Nham! De entrada, pedimos bruschettas. R$ 12. Estavam muito boas, com o pão bem crocante. Os pães são feitos pelo próprio Alfio, proprietário do restaurante, então sempre estão fresquinhos. E a bebida da tarde foi Sangria! R$ 8,50, a jarra.

Foto de Rafael Rodrigues

Já no prato principal, pedi uma Lasagna Verde alla Bolognese. DELICIOSA. De verdade. Custa R$ 25,90 e serve muito bem uma pessoa, nem consegui comer tudo.  Ah, todos os pratos da casa são individuais.
Podem conferir pela foto, imaginem o gostinho e o cheirinho…

Lasagna Verde alla Bolognese

Infelizmente, não experimentei outros pratos, mas o pedido de um dos meus amigos estava bem fotogênico.

Gamberi

Do que não gostei? Do vai e vem de funcionários passando com estoque de bebidas. Acho que isso poderia ter sido feito enquanto o restaurante ainda estava vazio.

Foi uma delícia de encontro. Uma delícia de domingo. Uma delícia de almoço. Se todo domingo fosse assim, esse seria considerado o melhor dia da semana!

E agora, em homenagem a melhor turma dessa cidade, os XONS (Naiana, Rafael, Filipe, Larissa e Lucy (Xaxá e Pablo, de penetras), os melhores momentos desse domingo.

Pãããã-ããã-ãã-ãã-ã…

Ficou com vontade de ser feliz também? Olha só o endereço da Trattoria Alfio aí embaixo!

Rua: Professor Dias da Rocha, 303
Fone: (85) 3082-2522

E agora, o Um Loosho! dá nota para os restaurantes! A nota máxima são cinco maçãzinhas. A Trattoria Alfio vai receber: ѼѼѼѼ


Beijos! Até a próxima! Espero que não demore tanto. Ѽ



Anúncios

Todo mundo conhece o livro Alice no país das Maravilhas. Se não leu, certamente viu o desenho animado, ou o filme. E esse é um tema que nunca sai de moda. Em toda festa à fantasia, tá lá, uma, duas, três Alices. Decoração de festa infantil, quarto de adultos… Muita gente adora essa personagem de Lewis Carrol.

Agora, o que pouca gente conhece, é o Alice In Wonderland Fantasy Dining. É um restaurante temático, que fica em Ginza, em Tóquio,  todo inspirado nos ambientes que se passam na história. Mesas de jardim da Rainha de Copas, livros e xícaras gigantes, lustre de cartas de baralho, e muitas ilustrações. Parece um sonho! Adorei tudo.

Fiquei louca pra ir! Olha que perfeição…

Loooosho!

E não para só na decoração. Todas as garçonetes são Alices, os cardápios são cartas de baralho, e até algumas das opções do cardápio são temáticas.

Cardápio de bebidas

Croquete inspirado no Gato de Cheshire. Morri de rir!

Eat me.

Também tem o Alice of the Magic World, que fica em Tókio. Clique aqui, pra ver o site…até ele é lindo. Não sei de vai entender alguma coisa, pois é todo em japonês, mas vale pelas imagens ;)

Fonte:  Not Quit Nigella (adorei o nome). Dá uma passadinha lá, que tem mais fotos e ainda mais informações.

E não poderia esquecer do relógio do coelho de Alice, que também está no restaurante.

I’m late! I’m late!

Por quê não fazem algo do tipo aqui no Brasil, aqui em FORTALEZA? Quando eu for rica absurdo, farei. Quem vai lá me visitar? Ѽ

Sempre passava em frente, observada o movimento, a decoração, mas sempre tinha algum outro lugar em mente pra ir. Eis que um dia estou sem rumo certo, com meu amigo Xaxá (para os íntimos), e ele lembra do Dio Cucina. Eu nem estava com roupa apropriada pra um jantar, pois fomos direto do treino de tiro, pra lá. Mas foi-se o tempo que eu me preocupava em me vestir bem pra frequentar restaurantes (mas é claro que não saio de casa vestida com sacas de feijão). O que importa é o meu porte de mulher elegante (AHAM). Brincadeiras a parte, acredito que o que vale é o seu comportamento, e se tem  dinheiro pra pagar a conta.

Mas voltando ao assunto: Dio Cucina.

Além de restaurante, o Dio também é adega. E uma mega-adega. As mesas ficam entre as milhares de garrafas de vinho (mais de 300 rótulos), e o bom é que você pode ficar passeando pelas estantes  enquanto espera o seu prato. Vi uma cachaça grega com um frasco tão bonito, que quase comprei, só pra ter em casa.

Na parte da frente do restaurante você vai encontrar um lugar com iluminação mais indireta, mais intimista. Na parte de trás, há mais mesas e menos estantes, é mais iluminado e o teto é em formato de pirâmide. Achei muito bonito, e foi lá que resolvi ficar, até porquê estava sem minha câmera, e as fotos com o iPhone ficariam melhores no ambiente mais claro.

O ambiente que nós ficamos:

Imagem retirada do site do Dio Cucina.

 

O garçom foi gentil e simpático, e tinha um bom conhecimento sobre os pratos. Lugar que o garçom não sabe nem o que está vendendo, é inadmissível, na minha opinião. Não pedimos entrada, fomos direto para o prato principal, que chegaram à mesa muito rápido. Ponto positivo.

Eu pedi o Risoto de Camarões (R$ 37,00), com bananas douradas. Peço desculpas pela baixa qualidade das fotos. No site há o cardápio completo, com fotos  dos pratos.

 

Estava muito gostoso. O arroz utilizado é o arroz arbóreo, próprio para risotos. É um pouquinho mais durinho, mais firme que o arroz “caseiro”. Os camarões eram generosos, digamos assim. Adorei. Pedi Fanta Uva pra acompanhar, já que não bebo nada alcóolico.

O Xaxá  pediu a Costela de Cordeiro(39,00).

Ele gostou, sim, mas não amou. Estava mal passada demais, quase crua por dentro, na verdade. Poderia ter pedido mais bem passada, mas optou por comer do jeito que estava, mesmo. Pra acompanhar, pediu um espumante Nocturno, a garrafinha pequena (fofa!).

O ambiente não é do tipo que intimida. Não se preocupe achando que vai chegar lá e ter que sussurar pra conversar, como acontece em alguns restaurantes. Mas isso vai de pessoa pra pessoa, claro. Gosto de falar isso pois percebo que meus leitores sempre querem saber preços, como é o lugar, essas coisas. Podem ir, sem medo :)

Para a sobremesa, pedi a Taça Sonho de Valsa (não tenho certeza, mas acho que custou R$ 9,00), e o Xaxá pediu sorvete de chocolate com lascas de chocolate (não lembro o preço). Só tirei foto da taça, pois todo mundo já conhece sorvete, né?

Nham…

Creme de chocolate delicioso, um bombom Sonho de Valsa quebradinho por cima, crocante de castanha, sorvete de creme…e no fundo da taça, uma surpresa: um Sonho de Valsa inteirinho! Quando você fica triste achando que a sobremesa vai acabar…Aparece essa delícia. Bom demais!

 

Endereço: Av. Senador Virgilio Távora, 1727 – Fortaleza-CE
Telefone: (85) 3224-6074
Site: http://www.diocucina.com.br

 

Gostei muito e pretendo voltar, espero que vocês gostem, também Ѽ

 

 

Yes! Esse é o nome do lugar loosho que vou apresentar pra vocês hoje. O nome é diferente e divertido, a decoração é mais ainda. É preciso abrir o coração e a mente, confesso. Paredes sem reboco, com buracos criados de propósito, toalhas de mesa de chita com fuxico, banheiro com caixa de descarga externa… e fotos de atores, cantores antigos, flores artificiais, toalha de mão vermelha com crochê, um portão de ferro “jogado” no canto do salão. Estranho, né? Mas tudo isso é estrategicamente bem colocado no restaurante, transformando uma casa normal em algo encantador. Pra qualquer lugarzinho que você olhe, tem uma coisa interessante.  Repito: abra os olhos, a mente e o coração. Nem só de porcelanato, granito e lustres caros vive o loosho.

Quem me apresentou o lugar foi a @annelolis (saudade!), e eu virei fã logo de cara. Tanto da decoração, quanto do que servem por lá. Algumas fotos foram tiradas com meu celular, que tem cinco anos de idade, então não estranhem a má qualidade.

Riqueza!

 

Me and a parede sem reboco.

 

Mas agora, o principal: os pratos. O meu preferido é a batata recheada com camarão. Ai! Com uma pimentinha de garrafa, caseira, que eles têm por lá, fica ainda mais gostosa. E é bem grande, não precisa de mais nenhum outro acompanhamento. Também são servidas batatas recheadas de caranguejo, brócolis com catupiry, carne de sol com azeitona, e outras delícias.

Tudo é servido em pratos de barro, bem regionais.

Foto da batata na tela!

Batata recheada de camarão. Hummm…

 

Para a sobremesa, o que eu sugiro é o crepe de chocolate com mousse de maracujá, que vem acompanhado de uma bola de sorvete de creme. É divino!

 

Quem se importa com a  balança? :)

 

E os preços? Bons! A batata recheada custa em média 12 reais, e é muito bem servida, de verdade. No cardápio também tem crepes salgados,  panquecas, e o famoso Pedacinho do Céu: peito de frango empanado com queijo, presunto e orégano.

E os contras? Seu pedido pode demorar um pouco pra sair, e por ser em uma avenida movimentada do Montese, pode ser difícil encontrar uma vaga pertinho pra estacionar.

E onde fica?

Avenida Gomes de Matos, 406 – Montese.
Das 19h à 0 h (às terças, quartas e domingos); das 19 à 1h (de quinta a sábado).
Telefone: (085) 3494 7556.

É frequentado por universitários, casais, famílias. Enfim, não precisa ter medo, você não vai encontrar um monte de bebum. Lá não é uma mercearia, é um restaurante divertido!

Por ser um local bem diferente de todos os outros restaurantes da cidade, fora da ponte aérea aldota/meireles/varjota, e por ter uma comida saborosa, é que considero o Suvaco de Cobra um loosho, apesar desse nome! Mas ah, o nome foi dado porque a entrada do restaurante é um corredor comprido e estreito  :)

 

Ѽ